Testando a infra da Virtual St…

August 21, 2009 by  

Testando a infra da Virtual SteamCon 2009 com o pessoal de São Paulo – http://www.steamcon.com.br

Música SteamPunk

August 19, 2009 by  

The Clockwork Quartet

Se existe ainda grande dúvida do público em geral no que diz respeito a o que é o SteamPunk, o que dizer do conceito de “Música SteamPunk”?

Longe de nós, do Conselho SteamPunk, está a ambição em definir rigidamente um gênero tão rico em possibilidades! Afinal… quem decide o que é SteamPunk?!.

Nem todas as bandas e músicos aqui listados não são necessariamente ligadas ao gênero SteamPunk, mas todos os que constam nesta lista fazem referência ou são associados ao gênero com certa frequência, seja por afinidade, ritmo, peculiaridades, jogos de cena ou o quaisquer outros detalhes.

Vale ver os vídeos e ouvir as músicas. Quem desejar pode criticar – sabendo que não há qualquer intenção de decretar que o SteamPunk é classificação adequada para qualquer dos artistas aqui selecionados.

Abney Park

Visite o webSite do Abney Park

Unextraordinary Gentlemen

Visite o webSite de Unextraordinary Gentlemen

Vernian Process

Visite o webSite de Vernian Process

Voltaire

Visite o MySpace de Voltaire

The Clockwork Quartet

Visite o webSite

Dr. Steel

Visite o webSite de Dr.Steel

Vera Meyer

Visite a página de Vera Meyer

Tom Waits

Visite o webSite de Tom Waits

Machinarium

August 19, 2009 by  

Machinarium - Amanita Design

Jakub Dvorsky é um brilhante designer gráfico e projetista de jogos, residente na República Tcheca, que trabalha no ramo há mais de 15 anos.

Fundador da Amanita Design, sua empresa começou desenvolvendo jogos em Flash lançando mão do trabalho do animador Vaclav Blin, do codificador David Oliva, do músico Tomas Dvorak e dos arte-finalistas Jakub Pozar e Adolf Lachman.

Sua mais recente criação, contudo, foi o que fez o ponteiro da bússola SteamPunk se voltar para eles. Trata-se do jogo “Machinarium”, batizado com o nome da cidade populada apenas por robôs, na qual um pequeno robô injustamente jogado no ferro velho, acaba descobrindo uma conspiração contra o administrador da cidade.

Responsáveis pelo jogo “Samorost”, um título igualmente classificado como point&click, “Machinarium” tem a virtude de ter sido total e primorosamente animado e ilustrado por Blin, Pozar e Lachman, o que dá um ar incomum e atraente ao resultado final.

O jogo não é longo, tomando cerca de oito horas do jogador em não muito mais do que vinte telas, mas a direção de arte e o conceito estão tão bem trabalhados que a experiência acaba sendo memorável.

Fotos

Trailer

@danielroda seu site está aco…

August 7, 2009 by  

@danielroda seu site está acompanhado por sites ilustres! Continue o bom trabalho e divulgue o gênero! Veja também http://www.steamcon.com.br

“1884: Yesterday’s Future”

August 6, 2009 by  

1884-yesterdays-future-02

É sabido que Terry Gilliam – “12 Macacos” e “Brazil, o filme” – é um animador original, criativo e com claras tendências a produção de cultura SteamPunk, o que pode ser um ótimo motivo para prestar atenção no trabalho de seu colaborador, Tim Ollive.

Escultor de modelos e animador das aberturas dos filmes “O Sentido da Vida” e “A Vida de Brian”, do grupo Monty Python, Tim Ollive vem trabalhando com o cineasta há décadas, o que foi crucial na decisão de Gilliam por ajudar Ollive em sua produção.

1884-yesterdays-future-01

Nada mais apropriado que esta prova de conceito, um trailer totalmente filmado na mesa da cozinha de Tim Ollive com o intuito de testar alguns dos efeitos para o longa metragem.

Em termos de técnica, o ar pouco requintado da produção é deliberado e tenta remeter a disfuncionalidade da tecnologia do Século XIX enquanto lança mão de um misto de marionetes, animação bidimensional e tridimensional, uma espécie de releitura do estilo que ele e Gilliam vinham impondo às produções Pythonescas.

A despeito da qualidade inequívoca da linguagem adotada pela animação, o enredo irreverente e crítico é o que mais chama atenção quando se assiste o trailer. Começando pelo título – uma possível referência a “1984″, de Gerorge Orwell – a animação brinca com o imperialismo britânico da Era Vitoriana sem deixar de fazer referência às questões atuais que têm relação com Globalização e o efeito da tecnologia na balança do poder.

Se “1884: Yesterday’s Future” sair da mesa da cozinha de Tim Ollive, pode realmente se transformar em um filme importante não só para o gênero, mas para o seu uso enquanto ferramenta crítica do nosso entorno.

Você já visitou os Links do …

August 5, 2009 by  

Você já visitou os Links do Universo SteamPunk? – http://bit.ly/mJNUz

RT @baccioly SteamCon – As Con…

August 5, 2009 by  

RT @baccioly SteamCon – As Convenções SteamPunk chegaram ao Brasil – http://steamcon.com.br/

RT @baccioly RPG Magazine e “R…

August 4, 2009 by  

RT @baccioly RPG Magazine e “Rota de Fuga” no Cidade Phantástica – http://bit.ly/ZqbDG

“The Mysterious Geographic Explorations Of Jasper Morello”

August 4, 2009 by  

jasper-morello-artigo

O trabalho com o personagem Jasper Morello em “The Mysterious Geographic Explorations of Jasper Morello” é um magnífico exemplo do que se pode fazer com a animação de silhuetas – o que influenciou até mesmo jogos em Flash como “Little Wheel” e que tem origem no Wyang (arte indonésia de teatro de fantoches de sombra).

A obra, uma animação de curta metragem, foi candidata ao BAFTA e ao prêmio da Academia, na categoria, no ano de 2005 e não deixa dúvidas quanto a qualidade já nos primeiros segundos do bem cuidado trabalho de edição, estabelecimento narrativo e de linguagem visual.

Os filmes que compõe a obra são ambientados em um mundo estilizado pelo sucesso exagerado da tecnologia proveniente da Inglaterra Vitoriana, no melhor estilo SteamPunk, coalhando o universo proposto de dirigíveis e computadores movidos a vapor.

Tanto os personagens quanto os elementos de cena são, em grande parte, criados a partir de objetos encontrados ao acaso, misturados a texturas “renderizadas” em computação gráfica e complexos modelos tridimensionais.

A direção de Anthony Lucas tem uma evidente harmonia com o roteiro de Mark Shirrefs e com a edição de David Tait – este último responsável também pela animação tridimensional presente no filme.

Dando vida aos personagens principais estão Joel Edgerton (IMDB – que viveu Owen Lars em “Star Wars: Episode III – Revenge of the Sith”) e Helmut Bakaitis (IMDB – o Arquiteto, de “Matrix Reloaded”).

Os contos disponíveis em “The Mysterious Geographic Explorations Of Jasper Morello” são:

  • The First Voyage – Jasper Morello and the Lost Airship
  • The Second Voyage – Jasper Morello and the Return of Claude Belgon
  • The Third Voyage – Jasper Morello and the Ghosts of Alto Mea
  • The Fourth Voyage – Jasper Morello and the Ebenezer of Gothia

Bruce Sterling, na Wired, sobr…

August 4, 2009 by  

Bruce Sterling, na Wired, sobre o @consteampunkhttp://bit.ly/Ot8iZ

« Previous PageNext Page »

Stop SOPA

Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/designio/public_html/rj/wp-content/themes/revolution-30/header.php:4) in /home/designio/public_html/rj/wp-content/themes/revolution-30/set.php on line 1